Black Friday de autopeças: 3 dicas para vender mais

6 min | leitura

Black Friday de autopeças: 3 dicas para vender mais nesta data

A Black Friday já é uma data consagrada no varejo brasileiro. Este ano, ela acontece no dia 27 de novembro, embora os planejamentos para a ocasião  tenham início em setembro ou outubro pelas empresas.

A data é uma oportunidade não só de aumentar vendas, como também de queimar o estoque de produtos com ticket médio mais elevado, alcançar novos consumidores e fidelizar  clientes.

Mas será que podemos esperar alguma mudança para 2020? Confira a seguir:

O que esperar da Black Friday 2020?

Todo ano o faturamento das vendas da BF aumenta, segundo dados das pesquisas da Ebit|Nielsen em parceria com a Elo. Por isso, muitos setores estão com expectativas altas para a Black Friday de 2020 sendo essa uma oportunidade de reaver os números negativos do ano, percebidos por muitos segmentos.

Para aproveitar o potencial da data, é importante pensar não só em redução de preços, mas também em toda a jornada de compra do cliente, incluindo a busca pelo produto até o momento de encontrá-lo em seu site. Nesse sentido,  os meios que oferecem maior estímulo para compra são sites de busca como o Google e comparadores de preço, como o Google Shopping, o Buscapé/Zoom, e as redes sociais.

Em 2020, há um destaque maior para o Instagram, que está em evidência por suas features de vendas e o crescente número de participantes brasileiros.

O ponto forte da data é o foco quase exclusivo na compra/venda online.

Aplicativos, marketplaces, e-commerces e redes sociais passaram a ter grande influência no novo comportamento do consumidor, desencadeado pelo isolamento social durante a pandemia. 

Além disso, cresceu também o número de consumidores que pretendem comprar em aplicativos por conta da facilidade das transações via celular.

Mais do que nunca, a comodidade e a necessidade de evitar aglomerações estará em pauta. Por isso, clientes da Black Friday esperam não só bons preços, mas também facilidade para comprar e prazos de entrega rápidos.

Outra novidade é que, de acordo com o Ebit, as classes C, D e E pretendem comprar mais neste ano. 

Acima de tudo, as pessoas de mais de 40 anos aumentaram sua presença online e tendem a aproveitar a data, principalmente para se auto presentear.

A expectativa de crescimento do faturamento total na Black Friday, em relação a 2019, é de 20%

Sobretudo, é importante ter em mente que o consumidor irá pesquisar e comparar as ofertas. Cerca de 30 dias antes da data eles já estarão navegando em busca de informação para realizar as compras no último final de semana de Novembro.

Assim sendo, as lojas precisam tomar cuidado ao precificar seus produtos. O melhor é planejar-se para oferecer uma oferta contundente. Caso contrário, há risco do consumidor expor o falso desconto em suas redes e nunca mais voltar.

Do mesmo modo, a data também é importante para o remarketing e como meio de reaquecer a base de clientes já existente que não compra a algum tempo. 

Ainda que a crise financeira de 2020 resulte em maior cautela por parte dos compradores, a data tem um gatilho de escassez (apenas o dia 27). Isso torna o consumidor mais suscetível a comprar algo que não estava planejando, desde que a oferta seja boa.

Especificamente para o setor de autopeças e acessórios, o mix de produtos pode incluir tanto itens tecnológicos, como acessórios automotivos (sons, multimídia, caves e câmeras), quanto itens de tuning e autopeças que deixem o veículo mais seguro, potente ou bonito. 

Não esqueça de dar destaque para os 20% mais vendidos da sua lista de produtos.

Eles são mais importantes do que os outros 80%, que trarão normalmente pouca lucratividade, então isso deve ser considerado no momento das promoções.

Falando nisso, será que a data vale a pena para autoparts?

Vantagens da Black Friday para lojas de autopeças

É fundamental seguir a sua estratégia e não a da concorrência. Se a data não se provou lucrativa no passado, participar de forma mais cautelosa e com menor investimento pode ser uma opção. Todavia, apenas uma análise periódica da loja e da demanda poderão delimitar as vantagens de dedicar-se ao evento.

Quanto aos dados gerais, o crescimento contínuo de faturamento da Black Friday no país sugere benefícios aos lojistas que abraçam a data promocional. Ela é conhecida como uma grande porta de entrada para o consumidor online, inclusive novos consumidores.

Entretanto, é importante que a operação toda esteja preparada para o aumento de pedidos que a data acarreta. 

Para saber como se preparar para BF continue lendo.

Dicas para vender mais na Black Friday

Confira algumas dicas para aproveitar esta data no máximo do seu potencial!

1 Entenda seu objetivo

A Black Friday pode trazer inúmeros benefícios, já que além de aumentar vendas em geral, ela também influencia novos consumidores, aumenta a relevância da marca, queima o estoque e pode aumentar o faturamento da loja.  

Por conta disso, é fundamental ter objetivos bem alinhados para definir mix de produtos. Não é uma boa ideia, por exemplo, oferecer grandes descontos para produtos de alta rotatividade quando o objetivo é aumentar o faturamento.

2 Prepare a sua operação

Um plano tático e operacional é crucial para garantir o perfeito funcionamento desta promoção. Afinal, ele pode incluir precificação, produtos, descrições e atributos, imagens, estoque, negociação com fornecedores, divulgação, negociação com empresas de distribuição e treinamento da equipe interna.

Sobre isso, alguns pontos para ter em mente:
  1. Primeiramente, planeje-se definindo com antecedência o mix de produtos ofertado. Pesquise os itens mais desejados do setor e avalie se a sua empresa tem alguma vantagem competitiva de preços e prazos;
  2. Verifique itens obsoletos ou quase obsoletos no estoque e, se estiver alinhado ao seu objetivo, queime itens de menor giro e libere capital e espaço de estocagem para as compras de Natal;
  3. Em seguida, negocie boas parcerias com fornecedores para aumentar sua margem de lucro;
  4. Faça um bom controle de custos e de margens para definir a precificação dos produtos;
  5. Treine sua equipe para a data, desde o atendimento até aceitar trocas de produtos comprados pelo e-commerce na loja física. Estas questões multicanais farão diferença em 2020. Se necessário e possível, contrate funcionários extras e estenda a jornada para deixar seus produtos pré-embalados;
  6. No e-commerce é fundamental verificar a saúde do site, como velocidade de carregamento, indexação em sites de busca, usabilidade: de nada adianta uma boa estratégia promocional se os usuários não conseguirão navegar pelo seu site ou mesmo realizar as ações que desejam;
  7. Certifique-se de que há estoque suficiente. Caso os seus produtos sejam limitados, deixe claro na comunicação que a oferta só será válida enquanto houver estoque;
  8. Se for uma possibilidade, oferte condições especiais de  frete. Esse continua sendo um ponto importante para grande parte dos consumidores;
  9. Cuidado com prazos de entrega! Como uma medida adicional de segurança, procure estender o prazo de envio dos seus produtos para alinhar a realidade à expectativa do comprador e disponibilize a opção de retirar na loja.

3 Prepare sua comunicação

É importante pensar nas estratégias de comunicação em geral para gerar vendas. Por isso, aqui vão algumas dicas:

  • Trabalhe e-mail marketing informando sobre descontos da Black Friday. Essa é uma ótima forma de comunicar e alcançar consumidores que já compraram com você antes;
  • Tenha uma comunicação visual específica para a data e que esteja alinhado com a proposta da sua marca. Essa identidade pode ser aplicada em banners do site, peças de redes sociais, anúncios de display até seus avatares. Não esqueça do CTA (call to action)!  
  • Para converter um número maior de vendas e melhorar seu tráfego orgânico, atualize seus anúncios. Reescreva descrições, confira os atributos, use fotos de alta qualidade em fundo branco e confira se há todas as informações necessárias na ficha técnica. Isso tanto no seu e-commerce quanto nos marketplaces;
  • Crie descrições de produto exclusivas para os marketplaces durante a Black Friday. O cálculo estatístico TF-IDF (usado para medir relevância de termos na página) nos marketplaces permite que toda alteração que você aplique em seus produtos seja rapidamente diagnosticada pelos algoritmos do Google, devido a grande densidade de tráfego orgânico que eles possuem;
  • Invista em mídia paga e redes sociais se o seu objetivo for adquirir novos clientes;
  • Nos marketplaces, consulte quais são os serviços de mídia paga e as formas de entrar na promoção de Black Friday que cada marketplace oferece, para seu produto conseguir destaque em banners de divulgação, newsletter ou redes sociais.

Aposte esta data 

Marketplaces como Mercado Livre, Walmart, Submarino, Americanas, Extra, Americanas entre outros são uma boa estratégia para vender na Black Friday. Eles estão no mercado há anos, tem ótima reputação, possuem verbas expressivas para marketing e imenso tráfego orgânico. 

Entretanto, também é possível trabalhar a promoção em redes sociais e no e-commerce. 

Como é fácil perceber, há um campo de possibilidades na Black Friday para autopeças. Por isso, explore-as e aproveite para expandir a sua operação e seus canais de vendas.

E se quiser ganhar agilidade e inteligência na hora de vender autopeças online, o HUB.MOB1.PARTS éplataforma feita para isso! Ela conecta o estoque da sua loja física a um catálogo de produtos repleto de fotos e descrições profissionais, automatizando a produção e publicação dos anúncios nos maiores marketplaces do Brasil. 

Gostou das nossas dicas sobre como vender autoparts na internet? Então assine a nossa newsletter para ficar por dentro de todos os temas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *