[ editar artigo]

Desabafo: Vistoria Kit GNV

Desabafo: Vistoria Kit GNV

No dia 13 de junho resolvi encarar a vistoria do KIT GNV. O carro foi reprovado por um pneu gasto e por causa de um dos vidros elétricos traseiros que não subia nem descia nos comandos das portas. Nessa hora pensei:

"Oi? Vidro elétrico moço? Como assim?"

E ele na maior calma:

"Ah, a senhora sabe que a vistoria é toda filmada e o vidro não sobe nem desce então não podemos liberar."

Gelei! Meu mecânico de confiança não faz elétrica.  O cara que ele indicou uma vez me deu uma baita dor de cabeça até me devolver o carro inteiro. Sou muito desconfiada e não busco serviços de oficinas sem recomendação.

Ainda mais sendo mulher. Muito contrariada e sem querer ter trabalho de pesquisa, decidi dar uma segunda chance pro cara do elétrico aqui pertinho de casa. Se arrependimento matasse eu teria caído morta da silva! 

Vi o mecânico mexer daqui e dali e dizer que não tinha detectado qual era o problema mas que ia colocar uma gambiarra pra me ajudar a terminar a vistoria pro Kit GNV. Queria desistir, mas o carro já estava igual um paciente na mesa de operação: todo aberto com as entranhas pra fora.

Não me restou outra a não ser esperar, me desiludir de novo e ter que "resgatar" o meu dinheiro de volta numa semana que me deixou com a cervical em frangalhos.

Angústia, muita angústia. Começou meu périplo atrás de outro mecânico.

A primeira oficina me disse que era necessário trocar o módulo central. A segunda me disse que podia ser o módulo central. Mas que dava pra colocar um módulo só para o vidro - a tal gambiarra que o primeiro tentou e não deu certo. E no meio dessas duas oficinas, foram-se outras consultas, esperas, aborrecimentos. Um módulo central é uma fortuna!

Então, mandaram-me pra São Cristóvão. Lá era algo do tipo "ou essa resolve ou é melhor explodir o seu carro". Aí eu fui, amaldiçoando todos os carcamanos que não deixaram as ferrovias serem desenvolvidas no Brasil e pensando se na outra encarnação eu não terei feito algum mal ao Barão de Mauá.

Certamente ele deve rir bastante lá do céu, gargalhar de todos nós aqui usando esses malditos carros nessas ruas e estradas esburacadas, sendo achacados com IPVA, combustível, seguradoras e a pilantragem de toda a indústria que sobrevive disso.

Na oficina derradeira usei a linguagem malandra do carioca e mostrei toda a minha indignação quando um dos funcionários disse que agora estão fazendo isso na vistoria do gás. "Oi? Reprovando por causa de vidro que não abre? Pra quê? Pra arrancar o dinheiro das pessoas? Alguém anda de janela aberta no Rio?"

Ele arregalou o olho e entendeu que eu era uma cliente difícil.

Tinha um outro funcionário do lado dele com uma cara de anteontem escutando o meu drama. Ele se levantou, foi até o carro e começou o ritual da cirurgia.

Abriu aqui, testou ali, olhou o painel e o diagnóstico foi o mesmo: módulo central. Perguntei se a tal gambiarra da porta não poderia ser feita. Poderia, mas levava quatro horas e eles nem tinham certeza se dava pra ficar perfeito. Custaria uns R$260,00.

Eu disse que voltaria outro dia e estava indo embora quando ele abriu o capô e começou a mexer numa peça. Desplugou, futucou, plugou de novo, mexeu nos fios da porta e o vidro voltou a abrir e fechar.

Não levou 10 minutos. Isso mesmo, não levou 10 minutos. Ele tinha resetado a rebimboca da parafuseta igual a gente reseta o Windows. Custou 60 pratas. Pra quem ia dar 260 reais por uma gambiarra ou até mesmo uns 2 mil para trocar um módulo central, eu tinha ganhado na loteria.

Como confiar nas pessoas dessa forma? Em quem a gente acredita? Sou super a favor de ser exigida em prol da segurança mas não de ser assaltada. Se pelo menos todo mundo passasse pelo pente fino rigorosamente mas...

Este país não é sério. Com ou sem vistoria a quantidade de irregularidades ainda é gigantesca e os vidros são o de menos. Cadê as blitz que disseram que iam fazer? Eu não vejo.

Esse desleixo com a nossa segurança, acreditem, isso é o nosso purgatório. Sinceramente, sob o risco de ser apedrejada, confesso que estou com saudade da vistoria do Detran.

Se existem mesmo outras vidas eu quero voltar onde haja muitos trens e ciclovias. Ou ficar no paraíso, no mesmo pavilhão que o Pierre Lallement. 

E pensar que tudo isso só para Vistoria Kit GNV... 
 

MOB1.CLUB
Thatiana Murillo
Thatiana Murillo Seguir

Fundadora do movimento Caminha Rio

Ler matéria completa
Indicados para você