[ editar artigo]

Novo Trem Movido a Hidrogênio, o Futuro Chegou!

Novo Trem Movido a Hidrogênio, o Futuro Chegou!

Questões ambientais estão no topo das prioridades dos países mais desenvolvidos do mundo. É notável que todos precisamos fazer algo para conter a poluição e melhorar a qualidade de vida no planeta, pensando nisso, a Alemanha implantou seu primeiro trem a hidrogênio.

É para todo mundo ter certeza que o futuro chegou, e que sim, é possível construir alternativas sustentáveis e manter padrões já estabelecidos de rotas, conforto e tempo de deslocamento, e quem sabe até mesmo melhorá-los.

Se cada um de nós fizer um pouquinho, com certeza estaremos contribuindo para um mundo melhor. Mas, é claro que, os governos podem fazer muito mais, com iniciativas como essa da Alemanha, que promove ganhos para uma fatia considerável de sua população.

Pensar na emissão de gases poluentes dos veículos é uma das questões mais importantes, visto que, há cada vez mais carros no mundo inteiro. Como não é possível controlar quais carros as pessoas compram, e ao menos aqui no Brasil, os carros elétricos ainda são bastante caros, uma excelente iniciativa é mudar o tipo de combustível do transporte público.

Veja, alterar políticas e ter iniciativas mais sustentáveis para melhorar a mobilidade urbana das cidades precisa ser uma preocupação de seus prefeitos. Nós, como cidadãos, podemos tentar contribuir com o Plano Diretor de Mobilidade Urbana, ou, pelo menos nos mantermos informados e cobrar as iniciativas que já estejam citadas lá.

Como funciona o trem a hidrogênio da Alemanha?

São duas rotas que passam a ser atendidas pelo trem a hidrogênio, que percorrem aproximadamente 100 quilômetros, ligando as cidades de Cuxhaven, Bremerhaven, Bremervoerde e Buxtehude, todas ao norte da Alemanha.

Os trens são alimentados a partir de hidrogênio, células de combustível que são capazes de gerar eletricidade, através de uma combinação de oxigênio e hidrogênio. O melhor de tudo, essa composição produz como único resíduo vapor e água.

A tecnologia desenvolvida permite que os trens percorram cerca de mil quilômetros com cada tanque de hidrogênio. Isso coloca o trem a hidrogênio em pé de igualdade aos trens comuns, movidos a diesel.

A produção de eletricidade promove toda a tração química necessária para controlar os movimentos do trem, e também toda a água emitida como vapor. E ainda tem mais, toda a energia elétrica que não for imediatamente utilizada é armazenada em baterias.

Com tanta tecnologia e melhoria para o meio ambiente, o trem a hidrogênio custa um pouco mais caro que os anteriores, a fabricante é a francesa Alstom, e cada trem custa em média 6 milhões de euros.

Mas, é preciso levar em conta que a operação é muito mais barata, e isso compensa a diferença de preço de compra. Isso sem mencionar o ganho ambiental e de saúde da população. Para as cidades que tiverem interesse, o trem a hidrogênio está pronto para a produção em série e larga escala!

Um trem a hidrogênio como esse seria ótimo aqui no Brasil também! Vale a pena investir em tecnologia e melhorar ainda mais o meio ambiente.

MOB1.CLUB
Thais Brandão
Thais Brandão Seguir

Moro no interior de São Paulo com meu marido, sou apaixonada por urbanismo e mobilidade, adoro caminhadas e trilhas de final e semana. O carro é algo necessário em minha rotina e adoro receber dicas de como economizar e cuidar melhor dele.

Ler matéria completa
Indicados para você