[ editar artigo]

Veja o que os candidatos a presidente propõem para mobilidade

Veja o que os candidatos a presidente propõem para mobilidade

Nessa semana os ânimos andam bastante exaltados com as eleições de domingo. Para ajudar um pouco os indecisos e também alertar para importância das pautas sobre mobilidade, resolvi fazer esse apanhadão geral das propostas.

Se você não conhece o programa de governo que vai guiar o mandato do seu candidato, saiba que é algo MUITO importante na hora de fazer um voto consciente. Aqui você pode conferir o plano de cada um pros próximos 4 anos. Mas vamos ao que interessa.

O que pensa cada presidenciável sobre mobilidade?

As informações abaixo estão na matéria de Gilberto Costa e Luiza Damé da Agência Brasil .

Alvaro Dias (Podemos)
Setores como transporte e logística, saneamento básico, energia elétrica, telecomunicações, mobilidade e descarte de resíduos sólidos terão destaque no investimento em infraestrutura, que atualmente corresponde a 12% do PIB. O investimento projetado até 2022 é de R$ 1,2 trilhão. Redução no custo do transporte de cargas e passageiros em 50% até 2022.

 

Cabo Daciolo (Patriota)
Pavimentar 100% das rodovias federais e incentivar a pavimentação das estradas estaduais e municipais. Implantar novas ferrovias no país, chegando a 150 mil quilômetros de vias férreas e ampliar os trechos navegáveis nas hidrovias.

 

Ciro Gomes (PDT)
Implantar um pacote de investimentos focados na mobilidade urbana, rodovias, transporte de cargas e passageiros por ferrovias, aeroportos e portos.


Fernando Haddad (PT)
Promete três diretrizes para a área: recuperar, modernizar e expandir a infraestrutura de transportes; expandir a parceria com o setor privado e fortalecer as instituições federais para retomar as funções de planejamento e de regulação.

 

Geraldo Alckmin (PSDB)
O documento Diretrizes Gerais, disponível no site do TSE, não descreve propostas para mobilidade urbana e transporte.

 

Guilherme Boulos (PSOL)
Defende política tarifária que permita o estabelecimento de teto nacional de preços que permita o acesso da população à cidade com garantia de recursos para investimento na infraestrutura de sistemas de transporte coletivo urbano de alta capacidade nas maiores cidades.

 

Henrique Meirelles (MDB)
As questões são tratadas como ações de integração e estão elencadas em conjunto com investimentos em logística e infraestrutura e que visem a melhoria da qualidade de vida e “um grande retorno social”. A proposta prevê que para se modernizar a infraestrutura do país será preciso investir 4,15% do PIB ao ano, por aproximadamente 20 anos.

 

Jair Bolsonaro (PSL)
A proposta centra na logística de transporte para escoamento da produção (agricultura, petróleo e gás).

 

João Amoêdo (Novo)
Estimular parcerias, concessões e privatizações para melhorar a infraestrutura – portos, aeroportos, ferrovias, rodovias, dutovias, hidrovias, infovias e mobilidade.

 

João Goulart Filho (PPL)
Fortalecer a transição para combustíveis menos poluentes e estimular políticas de transporte coletivo. No transporte geral, ampliar os investimentos nas ferrovias e hidrovias e na integração entre os vários modais. Para isso, será recriada a Rede Ferroviária Federal S.A (RFFSA). Além disso, pavimentar e recuperar as estradas federais, bem como reduzir o preço dos pedágios.
 

José Maria Eymael (DC)
O documento Diretrizes Gerais de Governo para Construir um Novo e Melhor Brasil, disponível no site do TSE, não descreve propostas ou metas para as áreas de transporte e mobilidade urbana.
 

Fernando Haddad (PT)
Instituir o Marco Regulatório de Desenvolvimento Urbano, com base numa nova política urbana, que prevê articulação entre as políticas de planejamento territorial, saneamento, regulação fundiária, habitação e mobilidade urbana, em sintonia com as agendas ambientais, de combate à violência e às desigualdades racial e de gênero. Haddad tem um histórico muito bom com questões de mobilidade sustentável.

Marina Silva (Rede)
Propõe a adoção de políticas de mobilidade urbana que estimulem modais com baixa emissão de poluentes, geração de energia limpa, renovável e distribuída, com eficiência energética, substituição de veículos movidos a combustíveis fósseis pelos elétricos e movidos a biocombustíveis e valorização de áreas verdes.
 

Vera Lúcia (PSTU) 
O documento “16 pontos de um programa socialista para o Brasil contra a crise Capitalista”, disponível no site do TSE, não descreve propostas ou metas para as áreas de transporte e mobilidade urbana.

É isso ai, o que achou das propostas do seu candidato? 

 

MOB1.CLUB
Aryane Gouvea
Aryane Gouvea Seguir

Transformando sonhos em conteúdo! Content Analyst and Creator | Marketing Analyst |

Ler matéria completa
Indicados para você