[ editar artigo]

Financiamento de veículos, e agora?

Financiamento de veículos, e agora?

Na hora de comprar ou trocar de carro ou moto, a decisão pelo financiamento do veículo é bem comum na vida da maior parte das pessoas. Geralmente, não temos todo o valor a vista e mesmo quando damos o nosso usado na troca, é comum precisarmos financiar um pouco.

Muita gente fala que o financiamento não é a melhor opção, realmente, tenho certeza que ninguém quer pagar juros e taxas, todo mundo queria poder comprar seu carro ou sua moto a vista. Mas a realidade da maioria das pessoas no Brasil não é bem assim.

O financiamento é necessário pra gente conseguir melhorar pouco a pouco o nosso carrinho, e então, o jeito é se informar, ficar sempre atento e sair em busca do melhor negócio. Aprender sobre os tipos de financiamento e o que prestar atenção ajuda, é isso que eu farei aqui.

Tipos de financiamento:

Hoje em dia existem três principais maneiras para financiamento de veículos, o Consórcio, o Leasing e o CDC – Crédito Direto ao Consumidor, vou explicar cada um deles pra você entender as diferenças e saber o que mais se encaixa no seu perfil.

Consórcio: nesta modalidade não existem juros, apenas a taxa administrativa, só que você também não sai com o carro ou a moto na hora. É um investimento que pode ser de longo prazo, você vai pagando as parcelas que são sim mais baixas, pode dar lances para tentar pegar seu crédito, ser sorteado, ou esperar até a quitação.

Leasing: em geral tem boas taxas de juros, o veículo não é seu até a quitação do contrato. É como se uma empresa comprasse o carro e te alugasse, se você para de pagar, ela pega o carro de volta. Geralmente é feito na própria concessionária onde você está comprando o carro ou a moto.

CDC: possivelmente esse é o modelo mais comum de financiamento de veículos, basicamente você faz um empréstimo no banco e vai pagando, se deixar de pagar, o banco te aciona para recolher o carro. É nesta modalidade que conseguimos ir pagando além das parcelas do mês, as do final muito mais baratas, pode ser feito na loja ou no banco.

Atenção pra esses pontos na hora do seu financiamento:

Primeiro, pesquise muito! O mercado pratica taxas de juros muito diferentes de uma concessionária para outra e de um banco pro outro também. A melhor forma de achar o melhor negócio é fazer muitas simulações, pedir descontos e ter em mãos os contratos para comparar as condições.

As concessionárias em geral anunciam apenas o juro nominal na hora de atrair pessoas ao financiamento, às vezes, esse juro é zero, mas fique atento na composição dos encargos financeiros, nas taxas e tarifas que são o que realmente compõe o juro real que estão te cobrando.

Uma boa forma de saber quanto está pagando por cada taxinha é pedir o CET – Custo Efetivo Total, é seu direito saber de tudo. Peça também o contrato antes de fechar o negócio para ler e ver se concorda. Caso tenha algo estranho, procure alguém de confiança pra te ajudar ou até mesmo o Procon da sua cidade para esclarecer alguma coisa que você não tenha entendido.

Além disso tudo, quando estiver fazendo a sua conta pra ver se o financiamento cabe no bolso, pense em todas as outras contas que vem junto com o carro, como a manutenção, os impostos, o combustível e até os pedágios.

Não comprometa mais do que 30% da sua renda líquida total com o financiamento do seu carro ou moto, isso é uma maneira de você ficar seguro no seu dia a dia. E se depois de tudo isso você suspeitar que tem alguma coisa errada com o seu contrato de financiamento, acione o Procon.

Mais algum conselho pra quem está em busca de financiamento de veículo? Conta aqui!

MOB1.CLUB
Rosa Oliveira Aroma
Rosa Oliveira Aroma Seguir

Com Jesus vai sempre tudo bem, família a base de tudo, obrigada Senhor por tudo que tens feito.

Ler matéria completa
Indicados para você