[ editar artigo]

Mobilidade Urbana em Amsterdam

Mobilidade Urbana em Amsterdam

Você já conhece ou ouvir falar de Amsterdam? A capital da Holanda é referência mundial quando o assunto é mobilidade urbana. Uma cidade linda e limpa, onde parece que tudo simplesmente dá certo no trânsito, possivelmente o lugar com mais bicicletas juntas que eu já vi. Amsterdam e a mobilidade urbana tem muito para nos ensinar.

Visitar Amsterdam e entender sua mobilidade urbana era um dos meus maiores desejos. Trabalho no Brasil com mobilidade urbana, contribuindo para o desenvolvimento de planos diretores de cidades então, tenho um especial interesse por lugares que se desenvolveram de formas diferentes das nossas.

A primeira coisa que é necessário deixar claro sobre Amsterdam e a mobilidade urbana é que a capital da Holanda é uma cidade média se comparada as grandes cidades brasileiras. Calculo que dá para conhecer toda a cidade em uma semana de bicicleta, o que é impensável em São Paulo ou Rio de Janeiro, por exemplo.

Além disso, Amsterdam é uma cidade plana, o que facilita demais todo e qualquer trajeto. Sem grandes ladeiras como vemos na maioria das cidades brasileiras, o deslocamento a pé ou de bike é muito mais simples.

O principal meio de transporte em Amsterdam é a bicicleta, eu acho que nunca vi tantas ao mesmo tempo em uma ciclovia. Aliás, ciclovia é o que não falta por lá, a cidade toda tem ciclovias, não achei nenhum lugar que não tivesse uma forma segura de chegar de bike.

É muito fácil alugar uma bike em Amsterdam, com a 10 a 15 euros alugamos um para o dia todo, e acredite vale a pena e dá sim pra ir em todos os lugares. Notei logo que mesmo quando os pontos de parada e estacionamento das bicicletas estão lotados, as pessoas seguem deixando as bicicletas, sem nenhum tipo de cadeado.

As bikes são super urbanas, sem nada demais. Sabe essas bikes bem sequinhas que são usadas nas cidades por aqui também, a maioria por lá são dessas, e as pessoas realmente usam a bike até acabar. É bem comum ver bicicletas velhas rodando pela cidade, é bom dizer, são velhas, mas funcionam perfeitamente.

Outra coisa legal de ver são senhores e senhoras bem arrumadinhos se deslocando de bike pela cidade. Mesmo em dias de chuva vemos pais e mães levando seus filhos de bicicleta para todos os lados. Eles têm umas cadeirinhas pra levar as crianças que encaixam na frente quanto atrás do selim, e levam crianças por todo canto.

Crianças pequenas também já andam de bicicleta pelas ciclovias, é super comum. Outra coisa que eu percebi é que eles não usam capacete, Amsterdam e a sua mobilidade urbana consideram que a bike é um meio de transporte de baixo risco. Estando lá você vai perceber uma coisa que eu achei fantástica, tudo é pensando pra bike ter prioridade.

Uma curiosidade sobre Amsterdam é como os pais ensinam seu filhos a andar de bicicleta. No Brasil crianças pequenas quando ganham suas bicicletas elas vem com as duas rodinhas para que a criança possa pedalar e andar na bicicleta. Já em Amsterdã o processo é diferente, as crianças não ganham suas bicicletas sem rodinhas e sem pedal.

A ideia é que as crianças ao empurrarem a bicicleta para pegar velocidade e tirar o pé do chão consigam manter a bicicleta em pé, ou seja, eles trabalham com o equilíbrio da criança. Coisa que aqui no Brasil é diferente, primeiro a criança aprende a andar de bicicleta e depois a criança aprende a se equilibrar.

Qual o jeito certo ou errado eu não sei mas no final todos andam de bicicleta :)

Enquanto aqui no Brasil a prioridade são os carros, em Amsterdam são as bicicletas. E funciona super bem, aliás, quase não vemos carros circulando pela cidade. Observei que alguns estavam estacionados em frente de casas e passaram a semana inteira sem sair do lugar. Tive a impressão que não é nada fácil usar um carro no centro de Amsterdam.

Trem e balsa também são meios de transporte bem usados na cidade e ajudam a tornar Amsterdam referência mundial em mobilidade urbana. Trens e ônibus se movimentam bem pela cidade e dá pra cruzar de um lado pro outro de um jeito rápido, seguro e vendo a paisagem, coisa que o metrô não permite.

Uma coisa que eu percebi muito em Amsterdam e que tem relação direta com a maneira como eles organizam a mobilidade urbana por lá, é o cheiro da cidade. É impressionante como é diferente daqui, não cheira combustível nem fumaça.

Mas o mais legal é mesmo pegar uma bike e viver uns dias como um morador! Dá pra baixar mapas no celular e ir pra todo canto mesmo, como se você também morasse ali e conhecesse tudo.

E aí, ficou com vontade de conhecer Amsterdam e andar de bicicleta?

MOB1.CLUB
André Ricardo dos Santos Prado
André Ricardo dos Santos Prado Seguir

Empresário em Guarulhos, SP e preocupado com a mobilidade urbana.

Ler matéria completa
Indicados para você