Pietra Rodrigues Comunicadora e comunicativa, trabalho para gerar transformações efetivas para empresas e profissionais.

Tudo sobre o Home office e o Profissional do agora

2 min | leitura

Home office na pandemia

“A adoção de medidas como o home office transforma o modus operandi dos profissionais brasileiros”

Está nítido que o futuro já é presente e que ele vai muito além do enredo de um filme futurista. A pandemia da COVID-19 acelerou processos e fez com que governos e empresas buscassem, o quanto antes, formas de se reinventar e adaptar.

Assim, o que era visto como características do emprego do futuro precisou ser implantado às pressas para não causar uma paralisação geral.

Também foi o momento em que, aqueles que sonhavam com a possibilidade do trabalho remoto, transformarem os seus quartos em novas estações de trabalho.  

Segundo pesquisa feita pela Mercer Marsh Benefícios junto a Mercer Consultoria, antes da pandemia apenas 38% das empresas forneciam home office para os seus colaboradores.

Atualmente, das 609 empresas brasileiras do estudo, 72% oferecem este forma de trabalho a seus funcionários.

É caso da Zoetis, companhia do ramo de produtos veterinários. O especialista em frotas da empresa, Raphael Muller, afirma que as “pessoas que eram muito resistentes a mudança, que queriam o ‘tete à tete’ [cara-a-cara], foram obrigadas a conhecer o novo”.

E por isso, “quem está atento às tendências (…) vai estar melhor preparado para seguir com a operação e contribuir com inovação” depois da pandemia.

Como resultado, empresas de recursos humanos, como o Grupo Cia De Talentos, têm alertado que flexibilidade e a capacidade de refletir são duas características fundamentais para profissionais.

Outra característica importante para o profissional do agora é disciplina. Marco Roza, gerente regional de vendas da GolSat, adota o home office há 14 anos. Depois de atuar por 18 anos em um banco e outros 5 em um escritório, Roza teve o desafio de trabalhar com vendas de dentro de sua casa.

“Foi uma grande mudança de cultura trabalhar em home office. Precisei organizar meus horários para poder conciliar as ligações para os clientes com meu filho pequeno dentro de casa”. Para ele, organização também é uma palavra-chave para o trabalho remoto. 

Ferramentas para o home office

Mas para fazer um bom trabalho, algumas ferramentas se tornaram fundamentais no dia-a-dia dos colaboradores. É o caso dos apps de videoconferência. 

Não à toa, um dos aplicativos de videoconferências mais famosos, o Zoom Meetings, ganhou mais de 2 milhões de usuários novos em menos de um mês. 

Além do Zoom, outros exemplos de aplicativos de videoconferência são o Skype, Hangouts e o WebEx. Todos eles permitem conectar várias pessoas em uma sala de reunião, evitando aglomerações, como recomenda o Ministério da Saúde.

Da mesma forma, outra ferramenta muito usadas é o G Suite, um serviço do Google que oferece versões de vários produtos, como Gmail, Hangouts, Google Agenda, Drive, Docs, Planilhas, Apresentações, Groups e outros. Eles podem ser personalizados de forma independente com o nome de domínio do cliente.

Ou seja, um pacote integrado de apps seguros de colaboração e produtividade na nuvem para criação e armazenamento de informações, com a inteligência artificial do Google.

E o home office pós-pandemia? Será que voltaremos a trabalhar da mesma forma que trabalhamos antes?

Esse equilíbrio entre vida pessoal e profissional adquirida com o home office gera bons frutos, tanto para a empresa quanto para o colaborador.

A produtividade e desempenho dos funcionários em home office podem aumentar em até 73%, segundo pesquisa feita pela Bêtania Tanure Associados.

Além disso, 93% das empresas que adotaram o home office já perceberam melhora na qualidade de vida e bem-estar de seus funcionários, de acordo com a pesquisa da Mercer Marsh Benefícios junto a Mercer Consultoria.

Entre as razões estão a diminuição do tempo gasto com transporte e a flexibilização de horários. 

O profissional do futuro deu lugar ao profissional do agora. Novas skills e até mesmo um novo escritório configuram o tão aguardado futuro do trabalho. 

Mas, essas mudanças tão abruptas e disruptivas só deixam espaço para aqueles que realmente estão preparados para se reinventar.

Independentemente do setor, todas as áreas passam por um momento de crise e de mudanças.

Acima de tudo, nesses momentos, tranquilidade e criatividade não podem faltar.

Bom home office!

Este artigo é um Guest Post, escrito pelo Instituto PARAR.

Pietra Rodrigues Comunicadora e comunicativa, trabalho para gerar transformações efetivas para empresas e profissionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *