Pietra Rodrigues Comunicadora e comunicativa, trabalho para gerar transformações efetivas para empresas e profissionais.

Vale a Pena Vender Autopeças na internet?

3 min | leitura

vender autopeças na internet

Com o novo cenário que está sendo vivenciado por todos os setores e em praticamente todo o mundo, a ideia de vender autopeças na internet pode gerar dúvidas. Isso é extremamente esperado, visto que as incertezas, nesse momento, são muitas. 

De antemão, a pergunta do título do post pode ser respondida com uma resposta curta e objetiva de 3 letras: SIM! 

Certamente, o que demanda um pouco mais de informação de análise, são os porquês disso. Confira abaixo: 

O potencial do setor:

Num breve contexto sobre o setor de reposição no Brasil, no início de 2019 já havia cerca de 54 milhões de automóveis nas ruas (DENATRAN). 

Ou seja, esse número leva o modal para o topo na lista de meios de transporte brasileiros. Considerando a vida útil média de um carro por dono, que é de 5 anos, a necessidade de manutenções e reposições ganham um espectro bastante promissor. 

Com tantos automóveis circulando pelas ruas e rodovias do país e que, eventualmente irão vir a precisar de reparo e reposição, vale analisar também o potencial comercial do segmento de autopeças. Dentre os pontos positivos temos, por exemplo: 

  • a demanda constante por produtos do gênero, 
  • a grande variedade de itens 
  • o ticket médio atrativo para os lojistas 

Em resumo, estes somam como fatores promissores para as operações de pós venda, tanto no offline quanto no online.

Mas e o impacto da pandemia nas vendas online de autopeças?

É inegável: a pandemia causada pelo coronavírus abalou e muito as estruturas do comércio brasileiro. Assim como, inevitavelmente, o segmento de autoparts também foi afetado. 

De acordo com dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o setor de autopeças teve decréscimo de 57,95% nas vendas online durante as duas primeiras semanas de isolamento social (15 a 28/03).

Por mais estrondoso que esse número pareça, ele precisa ser analisado sob dois vieses importantes: 

  1. Primeiramente, ele vem acompanhado de um crescimento geral de 47% das vendas online, o que constata uma tendência de comportamento dos consumidores muito positiva em relação às compras online;
  2. Além disso, o momento de início do isolamento foi possivelmente o de maior incerteza e insegurança para os consumidores. O quadro de atingimento sob os setores movimentou-se logo após as duas primeiras semanas;

Além disso, ao observarmos o comportamento econômico de países como os Estados Unidos, fica fácil identificar como a demanda pela reposição, em detrimento à compra de veículos novos, teve aumento.

Alguns fatores sugerem a ascensão do setor de reposição

De acordo com Ricardo Jacomassi, economista que que estudou o comportamento do mercado sob os impactos da COVID-19 na economia brasileira e na americana, alguns fatores sugerem a ascensão do setor de reposição. Entre eles estão a retração do PIB, o aumento do desemprego e a queda na massa salarial. 

Combinados, esses fatores corroboram com um cenário, do ponto de vista do consumidor, que preza pela segurança e estabilidade. Isso os leva a dar preferência pela manutenção do automóvel que está na garagem, e não mais o ímpeto da compra do novo. 

Sendo assim, partindo do ponto do reflexo da pandemia no setor de vendas online de autopeças, mesmo com a retração sentida no início do isolamento, o cenário é otimista para os meses que estão por vir. 

Vender autopeças na internet: tecnologias, ferramentas & adaptações: 

Mesmo depois de falarmos do contexto econômico e comportamental bastante favorável para a venda online de autopeças, você pode estar inseguro. Ou ainda, se perguntando: “a tecnologia e as ferramentas que temos hoje dão conta do recado?”. 

Gerenciar um estoque online, ter um ecommerce bem conceituado ou integração com marketplaces, montar um catálogo de produtos com fotos e descrições, criar anúncios, mensurar a competitividade da sua precificação a todo instante e ainda analisar todas essas informações para otimizar suas vendas… Essas são algumas das atividades essenciais para a venda online.

Só por esse combo de informações, a dificuldade de desenvolver e gerir uma operação online pode parecer estrondosa. 

Eis a boa notícia: não é!

Hoje, temos no mercado ferramentas que facilitam desde a integração do estoque até a logística de entrega de compras online.  

E foi pensando em contemplar todos os steps necessários para uma operação digital de sucesso, que o HUB1.MOB1.PARTS surgiu. Além da integração com os principais marketplaces do Brasil, a plataforma também fornece um catálogo profissional com fotos de alta qualidade. Outra vantagem são suas features que facilitam a produção de anúncios, gestão e o acompanhamento das vendas online de autopeças.

Se a insegurança de sua empresa em relação a vender na internet encontrava-se nas ferramentas para isso, essa não precisa mais ser uma preocupação! 

E então, vale a pena?

Por não encontrar barreiras geográficas (e nem sanitárias, tratando desse momento), a venda na internet é um canal de enorme potencial para a rentabilidade da sua empresa. 

Tratando de autopeças, retomando os dados acima, eles sugerem um contexto muito propício para os meses futuros. Mesmo que pareça uma adaptação muito árdua, já vimos que existem ferramentas que facilitam essa gestão. Bem como ampliam a capacidade de vender online com controle da operação. 

Se você gostou desse artigo sobre vender autopeças na internet, pode se interessar por esse também: “Sua empresa está pronta para o varejo digital?”. Nele detalhamos os processos e desafios, bem como as soluções, para a adaptação ao digital do setor de autoparts. 

Ficou com alguma dúvida? Quer sugerir uma abordagem para os próximos conteúdos? Deixe nos comentários! 

Pietra Rodrigues Comunicadora e comunicativa, trabalho para gerar transformações efetivas para empresas e profissionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *