Aryane Gouvea Especialista em Marketing na MOB1. Planejo ações e conteúdos que possam ajudar pessoas.

Vantagens do dropshipping para o varejo online

3 min | leitura

dropshipping

Em uma operação digital, a logística tem grande importância, pois se trata de um dos fatores que garante a disponibilidade de produtos e bons preços. Por isso, a escolha entre ter estoque próprio ou contar com fornecedores (dropshipping) tem grande impacto.

Dentre as questões logísticas de uma empresa, podemos citar o controle e gerenciamento de estoque (armazenagem, separação e expedição), transporte, gerenciamento de rotas e frotas, logística reversa e o controle de fluxo de informações e custos. Ou seja, como o produto chega ao seu cliente.

Certamente ela impacta na experiência do consumidor com a sua marca. Pensando nisso, o artigo de hoje será focado em empreendedores individuais que atuam com e-commerces e marketplaces nacionais e empresas que já atuam na estratégia de venda offline, mas desejam iniciar no varejo digital.

São eles os maiores beneficiados pela escolha do dropshipping. Mas o que é dropshipping? Como ele funciona? Acompanhe o texto para descobrir!

O que é dropshipping?

Nada mais é que um modelo de gestão da cadeia logística que exclui a necessidade de um estoque próprio para a loja online. Com ele, a empresa contrata fornecedores, que realizam o envio das mercadorias diretamente para o cliente. 

Isso desonera o lojista, que deixa para outra empresa a atuação com gestão do estoque, separação, despacho e entrega. Este é um dos processos responsáveis pelo funcionamento de grandes marketplaces do país, como a Americanas.  

Com o dropshipping, o e-commerce faz a venda do produto, processa o pedido via plataforma, responsabiliza-se pela etapa de pagamento e, após confirmação, envia a ordem dessa transação para o fornecedor parceiro. 

É uma técnica que empreendedores individuais ou no início da operação de varejo digital utilizam por conta do custo de investimento é mais baixo se comparado ao modelo tradicional de gerenciamento de estoque. O lucro também é simplificado, uma vez que ele se refere apenas à diferença entre o preço cobrado no site e aquele cobrado pelo fornecedor parceiro. 

Bem como o armazenamento e o envio, a logística reversa também fica fora das atribuições do varejista, , Esse, por sua vez, é responsável por todo o contato com o cliente. 

Conheça abaixo as principais vantagens do sistema dropshipping: 

Vantagens do Dropshipping

Para o e-commerce, o  custo mais baixo é uma das características mais atrativas da operação dropshipping. Essa variação decorre da extinção do estoque por parte da loja virtual, que fica livre do investimento em estoque, galpões, recursos e processos de entrega. 

Isso gera outro benefício para quem está vendendo: a expansão do alcance da sua loja. Imagine que sua estratégia seja vender nacionalmente. Para dar conta dessa amplitude,  seriam necessários centros de distribuições em vários estados, correto? 

Pois bem! Com uma operação que não contempla a gestão de estoque e envios, sua empresa não corre o risco de se deparar com dificuldades relacionadas a locação de imóveis (armazéns) , como altos custos e processos burocráticos. 

Pelo contrário: a empresa pode escolher diversos fornecedores com flexibilidade de localização geográfica abrangente tanto nacional quanto internacionalmente.. 

O dropshipping também permite expandir o mix de produtos da loja. Por funcionar via contratação de fornecedores, é viável fazer um aumento do portfólio de acordo com o nicho do negócio.

Também é possível incluir no mix produtos que têm pouca saída, mas maior margem, assim como acabar com brechas de estoque e com isso atrair mais clientes.

No caso de produtos com alta demanda, é possível até ter mais de um fornecedor, acabando com problemas de indisponibilidade.

Além disso, o modelo permite escalar rapidamente o negócio, uma vez que a demanda de produtos pode ser repassada para os fornecedores. Existe uma margem enorme para a escalabilidade das vendas, pois o trabalho da loja online não aumenta de forma proporcional ao aumento do volume de vendas. 

Já está pensando em implementar o modelo? Então acompanhe como fazer no próximo tópico.

Dropshipping: como implementar? 

Num contexto em que a produção, armazenamento e entrega dos produtos não está sob o controle do lojista, a escolha de bons fornecedores torna-se fundamental. Imagine que o fornecedor não respeita o prazo de entrega ou envia mercadorias erradas por falha no processo de conferência – a operação seria um caos para o lojista, que teve custos com marketing, atendimento e, além disso, o nome de sua marca prejudicado.

Tenha em mente que, tendo acesso ao mesmo portfólio que outros lojistas, a competição torna-se mais acirrada. 

Logo, a vantagem competitiva se dará pela capacidade do lojista em fornecer determinados serviços, como atendimento, pós-venda, fornecedores e marketing. 

Para que o modelo de logística funcione, existem pontos que lojistas devem analisar ao escolher um fornecedor e ferramentas:

  • Localização do parceiro e sortimento do estoque;
  • Tempos de processamento de pedido, empacotamento e expedição;
  • Ferramentas e plataformas usadas pelos parceiro;
  • Acordo de Nível de Serviço (SLA) entre transportadoras e fornecedores;
  • Disponibilidade da malha logística do parceiro;
  • Preços.

Por fim, é importante ter em mente que essa estratégia conta com a necessidade de integrações tecnológicas entre parceiros. Isso confere agilidade, segurança e automatização de processos por meio de ERPs compatíveis.  

Pronto! Agora que você já sabe o que é dropshipping e como escolher fornecedores para dar início a sua estratégia de varejo online! Se quiser acompanhar outras dicas é só se inscrever na nossa newsletter!

Aryane Gouvea Especialista em Marketing na MOB1. Planejo ações e conteúdos que possam ajudar pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *